Laudo Ergonômico / AET (NR-17)

Visando adequar o ambiente de trabalho do funcionário, evitando lesões – LER/DORT, em atendimento à NR-17 da Portaria 3.214/78.

OBS.: Análise Ergonômica do Trabalho: Refere-se a NR17 e à Ergonomia de forma abrangente, incluindo um estudo detalhado dos postos de trabalho a fim de detectar os fatores de riscos ocupacionais capazes de fornecer subsídios para as soluções ergonômicas para a empresa, adequando-a à legislação.
A Análise Ergonômica consiste em emitir juízos de valor sobre o desempenho global de determinados sistemas homem-máquina ou homem-tarefa e pode resultar de uma demanda direta (relativa às condições de trabalho) ou indireta (relacionada à segurança no trabalho, à fabricação, ao recrutamento e seleção de mão – de – obra etc.). Resulta ainda de uma “planificação de um sistema de melhoria da qualidade e de aumento da produtividade”

O DOCUMENTO deve ser elaborado por posto de Trabalho individual, sempre levando em consideração a empresa como um todo.

Nada deve ser analisado de forma segmentada. Conforme a NR 17, o objetivo do Laudo Ergonômico é estabelecer parâmetros para a adaptação das condições de trabalho as características psicofisiológicas dos trabalhadores.

O desenvolvimento de um Laudo Ergonômico consta de:

– Estudo detalhado dos processos utilizados no desenvolvimento das atividades;
– Avaliações qualitativa e quantitativa dos riscos ergonômicos;
– Avaliação do mobiliário e equipamentos frente as atividades (hora x homem x trabalho);
– Aferição e análise das condições ambientais dos locais de trabalho;
– Recomendações técnicas para melhoria das condições de trabalho.
– Implantação de medidas de controle;
– Treinamentos e cursos sobre ergonomia;

PERICIA ERGONOMICA

É o documento no qual especialista ou perito descreve conclusões pertinentes aos estudos relativos à determinada perícia.

O Laudo Pericial é o relato do técnico ou especialista designado para avaliar determinada situação que estava dentro de seus conhecimentos. O laudo é a tradução das impressões captadas pelo técnico ou especialista, em torno do fato litigioso, por meio dos conhecimentos especiais de quem o examinou.
É um dos meios de prova utilizados pelo juiz para proferir a sentença, embora no direito penal brasileiro o juiz não esteja adstrito ao laudo, podendo aceitá-lo ou rejeitá-lo integral ou parcialmente. Diante de matéria técnica que exige conhecimentos especializados, o juiz pedirá um laudo ao especialista respectivo. Difere do parecer, que é uma mera resposta à consulta de uma das partes sobre dados pré-existentes. Em suma, é uma opinião especializada de um profissional habilitado sobre matéria fática para solucionar discórdias em discussões judiciais.

Nosso Laudo Ergonômico/AET e Pericia é de responsabilidade da Equipe de Fisioterapeutas e Ergonomista da Ative Vida,  especializada e com experiencia nos mais diferentes segmentos de processos e trabalhos empresariais.